Criança retrata Santuário do Rocio em atividade escolar e destaca devoção à Padroeira do Paraná

Atualizado: 26 de out.



A devoção a Nossa Senhora do Rocio, Rainha e Padroeira do Paraná, é passada de pai para filho nos lares paranaenses. Em Paranaguá, cidade onde está localizado o Santuário Estadual, a fé na Mãe do Divino Orvalho tem início ainda na infância e é demonstrada de diversas formas afetuosas.


Na última semana, o pequeno Arthur Alves dos Santos, de apenas 7 anos, que possui a Síndrome do Espectro Autista, retratou o Santuário do Rocio em uma atividade da escola, na qual era necessário desenhar um cartão postal do município. No exercício, Arthur escreveu “eu gosto de ir à Igreja do Rocio para falar com Jesus”.



Desenho do aluno Arthur para uma atividade da escola

A mãe do estudante, Tamires Alves de Freitas, enviou o desenho para o santuário a pedido do filho e contou que desde pequeno ele é muito devoto de Nossa Senhora do Rocio. “Arthur é autista e tem muita dificuldade na fala. Sempre gostou muito de frequentar a igreja. É um devoto da Padroeira do Paraná”, explicou.


Pela dificuldade na fala, a família sempre pediu a intercessão de Nossa Senhora Rocio para que Arthur pudesse se comunicar melhor e, sucessivamente, ter uma boa qualidade de vida. Diante da graça recebida e como forma de agradecimento, Tamires, o esposo e os filhos entregam água para os devotos que participam da procissão em honra à Mãe do Rocio que acontece anualmente no dia 15 de novembro.


Imagem: Arquivo pessoal

Durante o novenário da Festa Estadual de Nossa Senhora do Rocio os alunos das redes públicas e privadas de Paranaguá são convidados para participar das celebrações das 9h. A novidade para este ano é a 1ª Procissão das Crianças que acontecerá no dia 12 de novembro, às 10h, durante o 7º dia de novena.

324 visualizações0 comentário