top of page

Fiéis celebram o Domingo de Ramos no Santuário do Rocio

Neste domingo (24) centenas de fiéis estiveram no Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio para celebrar o Domingo de Ramos. A solenidade marca o início da Semana Santa e recorda a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém montando em um jumentinho, símbolo da humanidade, e aclamado pelo povo que o aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”.


Bênção dos ramos na Praça Thomas Sheehan

As missas e bênção dos ramos aconteceram em quatro horários, às 9h, 11h, 17h e 19h, e iniciaram na Praça Thomas Sheehan, em frente a igreja. Em seguida, após os ramos serem abençoados, os fieis entraram em procissão no santuário, onde a celebração eucarística teve sequência. A Procissão dos Ramos representa a peregrinação na terra de cada cristão a caminho da vida eterna com Deus.


A Missa do Domingo de Ramos traz a narrativa de São Lucas sobre a Paixão de Nosso Senhor Jesus, Sua angústia mortal no Horto das Oliveiras, o Sangue vertido com o suor, o beijo traiçoeiro de Judas, a prisão, os maus-tratos causados pelas mãos dos soldados na casa de Anás, Caifás; Seu julgamento iníquo diante de Pilatos, depois, diante de Herodes, Sua condenação, o povo a vociferar “crucifica-O, crucifica-O”; as bofetadas, as humilhações, o caminho percorrido até o Calvário, a ajuda do Cirineu, o consolo das santas mulheres, o terrível madeiro da cruz, Seu diálogo com o bom ladrão, Sua morte e sepultura.


"Hoje nós começamos a Semana Santa que tem esse nome porque dentro dela a gente revê toda a história de nosso Senhor Jesus Cristo, de modo especial, os seus últimos dias na terra, com seus aproximados 33 anos. A gente termina essa semana com o fato mais importante dela: o Domingo da Ressurreição. Se tudo isso tivesse acontecido e ele não tivesse ressuscitado, nós nem estaríamos aqui, não existiria igreja, não existiria religião, não existiria cristianismo, não existiria a nossa fé, porque nós iríamos acreditar no que? Jesus ressuscitou, Ele provou de uma vez por todas que tudo o que Ele nos seus 33 anos era verdade e que Ele era o Filho de Deus", disse o reitor do Santuário do Rocio e Missionário Redentorista, padre Dirson Gonçalves, durante a homilia das 9h.



Imagem: Santuário do Rocio

Para Vitória da Costa, o Domingo de Ramos é o momento de refletir sobre a simplicidade e humildade de Cristo. "Recordam a última semana de vida de Jesus e a sua entrada em Jerusalém é importante para a nossa vivência enquanto cristãos que buscam o caminho de Deus. Refletir sobre a caminhada de Jesus na terra, seu sofrimento e entrega nos ensinam sobre humildade e amor", disse.


Os ramos lembram nosso batismo


Os ramos nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja, defensores da fé católica, especialmente nestes tempos difíceis em que essa é desvalorizada e espezinhada. Os ramos sagrados que levamos para nossas casas, após a Missa, lembram-nos de que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação do mundo, a luta árdua contra o pecado, um caminho em direção ao Calvário, mas que chegará à Ressurreição.



Com informações da Canção Nova

104 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page